Pesquisar este blog

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Todos os nomes


SPOILER FREE

E chegamos ao mês dedicado a autores portugueses contemporâneos no Desafio Literário! E claro, não tinha como escapar do maravilhoso e premiado Saramago. O que nesse caso foi muito bom!

Esse livro, "Todos os nomes", tem uma história engraçada (sempre tem, né?). Meu marido tinha um exemplar que ele demorou meses lendo, e quando estava quase terminando ele perdeu o livro. Sério, perdeu. O livro simplesmente desapareceu! Tudo bem que ele costuma perder coisas em casa, mas isso costuma ser temporário, e normalmente eu acho as coisas que ele perde e tudo fica bem. Infelizmente não foi o caso do livro interminado. Tem coisa mais triste do que isso? Perder um livro no meio da leitura? Morri de pena, e dei um novo exemplar de aniversário ou de natal (as datas são próximas e isso faz alguns anos, por isso não me julgue). E finalmente ele pôde terminar a leitura! E agora foi a minha vez de pegar o livro, e graças a deus não o perdi! Já pensou? Aí seria demais, né?

Enfim, anedotas à parte, "Todos os nomes" é um livro típico do Saramago. Só ele consegue pegar uma personagem comum e sem graça, vivendo uma vida absolutamente comum e sem graça e encher de poesia e coisas inusitadas. Escrito no formato clássico do Saramago, o livro conta a história de um senhor que trabalha no Registro Geral de uma cidade sem nome. Ele tem uma vida absolutamente sem graça e monótona, até o dia em que algo muda dentro dele e num "surto" ele resolve aproveitar o fato de trabalhar no registro para conseguir algumas informações extras para uma espécie de coleção que ele faz (uma coleção absolutamente comum, diga-se de passagem) e por causa disso algo inesperado acontece e por causa disso a vida até então pacata e sem graça do Sr José vira de cabeça para baixo.

Claro que o virar de cabeça para baixo é bem no estilo Saramago de ser, onde o insólito encontra o comum de uma forma extremamente poética, e triste, claro, senão não seria Saramago.

O livro é uma delícia de ler, e apesar do tom triste e meio deprê a leitura é leve e rápida. O final, apesar de aberto, é lindo. Daqueles que te deixam suspirando e imaginado coisas.

Mas não é o melhor livro do Saramago. O que não conspira contra a qualidade do livro, claro.

Nota 10, só pra variar.

2 comentários:

  1. Também li mais uma vez o Saramago para o desafio. Já li "Todos os nomes", sou suspeita para falar de Saramago, adoro! Também dou nota 10.

    http://organizando-o-caos.blogspot.ca/2013/09/desafio-literario-as-intermitencias-da.html

    ResponderExcluir
  2. Muito bom.

    http://numadeletra.com/todos-os-nomes-de-jose-saramago-52624

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião/crítica/comentário: