Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Música Árabe - expressividade e sutileza


Às vezes eu acho difícil fazer resenha de livros de não-ficção, e esse é um desses casos.

Marcia Dib é bailarina e grande estudiosa da música árabe brasileira, e o seu livro é o primeiro escrito em português sobre o tema, e também o único publicado no Brasil, e isso por si só é um grande mérito que ninguém pode tirar. Mesmo em outras línguas o tema tem poucas publicações à respeito e quando elas existem costumam ser extremamente academicistas. Para piorar, o que já foi escrito pelos próprios árabes sobre o assunto é quase impossível de encontrar traduzido em qualquer língua que seja (não é à toa que estou estudando árabe, gente).

Dito tudo isso vamos à resenha.

O livro da Marcia é muito bem pesquisado e é extremamente rico em informação. Confesso que a minha primeira olhada na lista de referências me deixou meio triste pela falta de autores árabes, mas nesse sentido o livro me surpreendeu muito positivamente, pois Marcia soube escolher bem suas fontes e dentro delas estava muita informação direta do mundo árabe, e, apesar de não serem árabes, os autores que ela pesquisou fizeram um esforço muito digno de ver a música como os árabes a veem e isso fez toda a diferença.

Em compensação, achei o livro um pouco repetitivo no que concerne a visão dos árabes tanto da "utilidade" da música, quanto no estudo dos maqams (bem simplificadamente são formas melódicas utilizadas na música árabe). É como se a autora estivesse na dúvida se aprofundava mais o tema ou se tentava evoluir pela história da música árabe, e no final não conseguisse nem uma coisa nem a outra. Definitivamente não invalida o trabalho realizado, mas deixa a desejar.

Também senti que faltou uma certa conexão da história que ela conseguiu desenterrar e com a música árabe moderna e a forma como os músicos árabes contemporâneos entendem e utilizam essa herança cultural. Pessoalmente, acredito que a conclusão nesse quesito seria um pouco deprimente, mas é importante mesmo assim.

Outro ponto que me incomodou é que, apesar da linguagem ser bem acessível, tive muita dificuldade em entender os conceitos musicais explicitados pela autora. Na era da internet e do youtube, num livro com referências à sites, faltou exemplos de músicas que pudessem ser ouvidas para melhor compreensão do texto, e não precisavam vir num cd de encarte não, poderia ser apenas o título das músicas e seus autores para que pudessem ser buscadas na internet e escutadas.

De qualquer forma o livro é fonte valiosa de informações e recomendo para qualquer pessoa interessada no tema e que não tenha acesso a fontes em outras línguas.

Nota 7,5.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião/crítica/comentário: