Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

The Earth, The Gods and The Soul - A History of Pagan Philosophy


SPOILER FREE

Mais um livro comprado em promoção na Amazon... e, quem diria, um grande achado!

No início achei que o livro se propunha a algo muito complicado e difícil, mas o autor conseguiu se manter nas linhas em que ele mesmo definiu no início, e faz um grande passeio por milênios de filosofia que tem características pagãs. E ele faz questão de pontuar quando falta algum tipo de característica nos trabalhos que ele analisa para ser considerado realmente filosofia, mas também justifica porque mesmo sem essas características ele os selecionou para tratar no livro. Achei válido dentro do que ele expôs.

A primeira parte do livro cobre alguns textos antigos irlandeses (Poetic Edda e Prose Edda), que eu já tinha ouvido falar, mas que infelizmente nunca li (mas já tenho pelo menos um deles me esperando no kindle, oba!). A segunda parte fala sobre o "nascimento" da filosofia com os gregos, que, para quem é leigo como eu, é uma aula muito legal sobre o desenvolvimento dela. Depois ele passa pelos textos de diversos autores que certamente não se consideravam pagãos (afinal, já estamos falando da época em que o cristianismo se tornou a religião oficial de Roma e até o Renascimento) mas cujo pensamento tinha características que são consideradas pagãs. O mesmo processo ocorre quando ele analisa os trabalhos de autores iluministas, até que com o século XIX fica mais fácil de alguém se dizer não cristão, e aí ele analisa o trabalho de diversos naturalistas americanos e, como não podia deixar de faltar, Nietzsche.

A partir daí, o livro é um bálsamo, com uma análise crítica linda e bem pé no chão de clássicos como Blavatsky, Crowley, Gardner, o surgimento do termo "book of shadows", a inclusão da luta feminista dentro do pensamento pagão (Starhawk!), o entrelaçamento da consciência ecológica com o neopaganismo e a Hipótese Gaia. Inclusive, é justamente a partir do século XX que o livro fica cheio de informações mais interessantes e bem embasadas, de autores com maior calibre acadêmico produzindo textos muito mais profundos e de maior relevância, não só dentro do paganismo mas em estudos comparativos com outras linhas de pensamento.

De uma forma geral, as críticas do autor são muito bem colocadas, e apesar dele ser pagão, ele às vezes é tão certinho e rígido com sua linha de análise que ele aparenta não ser (o que achei um ponto muito positivo). Fiquei muito impressionada com isso. Além disso, ele escreve de forma bastante acessível e com um humor nerd que simplesmente me cativou.

O único problema desse livro é que me deixou com uma lista ainda maior de livros interessantes para ler. Graças aos deuses existe a lista de desejos da Amazon para deixar tudo anotado e aguardando o momento propício para compra-los.

Nota 10.

Um comentário:

  1. Seus textos são excelentes e cheios de conteúdo!!!
    Um beijão!
    Beca

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião/crítica/comentário: