Pesquisar este blog

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

The Accidental Harem



SPOILER FREE

Passei as duas últimas semanas de férias, e por causa disso resolvi dar uma pausa em tudo o que eu estava lendo para esvaziar a cabeça e só me divertir. Daí a escolha por esse livro. E os próximos quatro...

A história da compra desse livro é a seguinte: eu descobri que existe esse estilo "reverse harem" (ou harém reverso em português) na literatura erótica americana por acaso, e desde então volta e meia eu dou uma olhada nos livros desse estilo. Puro guilt pleasure. O problema é que me parece que 99% dos livros desse estilo se passam em mundos sobrenaturais ou de fantasia, e eu acho isso exagerado demais, não dá, não precisa disso tudo. Além de que me parece logo de cara que o texto vai ser ruim (preconceito meu, eu sei). Daí, num dia com muito tempo livre (férias!!!) eu fiquei um tempão procurando algo desse gênero que fosse num mundo normal.

Acabei de reparar que não expliquei o que é harém reverso, mas acho que é autoexplicativo o suficiente.

Levando tudo isso em consideração, "The Accidental Harem" me surpreendeu muito positivamente. Primeiro porque as cenas que me interessam nesse tipo de leitura eram em média muito boas, e no caso desse livro parte delas realmente incluem o lance do harém reverso (para quem não gosta aviso que não tem ação entre os homens, pode ler tranquila, para quem gosta, sinto muito, aqui você não vai achar). Segundo, por incrível que pareça os personagens eram razoavelmente bem desenvolvidos e faziam sentido! Tudo bem que rolam uns clichês do gênero: um cowboy, um militar, um milionário... mas eles em si são interessantes e as reações fazem sentido na história. Até parece que a autora fez um trabalho sério no assunto! (Não querendo desmerecer de forma genérica os autores do gênero, mas a média é muito ruim, "50 tons de cinza" está aí para provar isso).

Mas nem tudo é perfeito. A autora não conseguiu se segurar e escorregou em alguns momentos porque achou que precisava em algum momento mencionar o título e o gênero dentro do texto. São dois momentos muito tristes.

Além disso, algumas das cenas picantes tem um jeitão que beira a violência que não me agrada. E para não dizer que deixei algum defeito de fora, o último homem a entrar no harém parece que foi inserido de qualquer jeito na história (piada infame proposital) só para aumentar o número. Pareceu preguiça.

Mas no geral o livro é sensacional, me diverti demais na leitura e ele me deu esperanças para continuar lendo coisas nesse gênero.

Nota 8.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião/crítica/comentário: